O representante da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) João Paulo Rodrigues afirmou que a ocupação de prédios públicos não interessa ao movimento. Em todo o país, de acordo com Rodrigues, apenas três prédios públicos permanecem ocupados por integrantes do MST: as sedes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) de Goiás e do Ceará e a unidade de armazenagem e comercialização da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no Distrito Federal.

Durante entrevista coletiva para a apresentação da Conferência Nacional Terra e Água, que será realizada entre os dias 22 e 25 em Brasília, o coordenador afirmou que essas ações não estão de acordo com a orientação nacional do MST. "Nós estamos tentando uma audiência ainda hoje com os Miguel Rossetto (Desenvolvimento Agrário) e Patrus Ananias (Desenvolvimento Social e Combate à Fome) para tentar ver se aqui por Brasília podemos tomar uma decisão coletiva e tentar resolver essa pauta, já que não interessa nessa conjuntura manter prédio público do governo, não é uma orientação nacional do movimento. São decisões do movimento dos estados em função de pautas localizadas", salientou.