O líder do governo no Congresso Nacional, senador Fernando Bezerra (PTB-RN), deixou, há pouco, o Congresso Nacional e se dirigiu ao Palácio do Planalto, para um encontro com o ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, e, "possivelmente", com o chefe da Casa Civil, José Dirceu.

Ao sair, Bezerra negou que vá entregar o cargo de líder. "Até o momento – e pode ser que, depois da reunião, eu volte com algum motivo – não vejo qualquer razão para entregar o cargo", disse o senador, que confirmou todas as declarações a ele atribuídas pela revista Veja desta semana. "As declarações que estão com aspas são minhas mesmo e são imutáveis", afirmou Fernando Bezerra.

Segundo a revista, o senador disse que teve dificuldade para indicar Ezequiel Ferreira de Souza para a diretoria de Tecnologia dos Correios porque o cargo faria parte de um esquema de fraude.

A reportagem diz que a Controladoria-Geral da União (CGU) solicitou os documentos da licitação para uma auditoria, o que teria paralisado o processo e indicaria suspeita.

Pouco antes de deixar o Congresso para se encontrar com o ministro Aldo Rebelo no Palácio do Planalto, Fernando Bezerra reuniu-se com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o líder do governo na Casa, Aloizio Mercadante (PT-SP).