O processo de licenciamento da usina hidrelétrica de Baixo Iguaçu, prevista para ser construída no sudoeste do Paraná, entre os municípios de Capitão Leônidas Marques e Capanema, está parado desde o ano passado. Em liminar, o juiz federal substituto de Francisco Beltrão, Lademiro Dors Filho, considerou que o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) não poderia ser o responsável pelo processo, visto que a hidrelétrica está prevista para ser construída dentro da zona de amortecimento do Parque Nacional do Iguaçu, estabelecida em 10 quilômetros.

De acordo com o advogado da organização não-governamental Liga Ambiental, Rafael Ferreira Filippin, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a quem caberia a responsabilidade pelo processo, fez uma manifestação, enquanto gestor do parque, de que a construção da usina vai afetar o ecossistema. "No plano de manejo do parque já está dito que iria interferir", disse Filippin. A usina, que pode ser colocada em leilão, tem previsão de potência de 350 megawatts.