Não houve fechamento de negócios durante a realização, na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro, do oitavo leilão de energia de curto prazo ? relativo ao fornecimento do mês de março.

O pregão do Contrato de Curto Prazo de Energia Elétrica, resultado de parceria entre a Bolsa de Mercadorias & Futuros e a Associação Brasileira dos Agentes Comercializadores de Energia Elétrica, teve início às 11h30 e visava à comercialização de um lote de 0,5 MW (megawatt) médio de potência constante para os "submercados" das regiões Sudeste/Centro-Oeste, Nordeste, Sul e Norte do país.

No leilão anterior, no dia 23 de fevereiro, foram negociados dez contratos de fornecimento de energia de curto prazo (para aquele mês) e o movimento atingiu R$ 123,3 mil. Todos os contratos diziam respeito ao fornecimento de energia para o "submercado" Norte, ao preço médio de R$ 36,65/MWh.

Desde o inicio das negociações, em agosto de 2005, já foram negociados 1.161 contratos, com volume financeiro de R$ 14,25 milhões.