Pelé, Vanderlei Luxemburgo e o ministro do Esporte, Orlando Silva Jr., se reuniram ontem de manhã em São Paulo para debater e aperfeiçoar a Lei Pelé. Segundo a assessoria do Ministério do Esporte, a reunião foi solicitada pelo Rei.

De acordo com a nota distribuída pelo ministro, ‘a discussão girou em torno da grande evasão de jogadores de futebol dos clubes nacionais para o exterior. Pelé apresentou uma lista de grandes atletas brasileiros que, desde o final da década de 50, partiram para clubes internacionais. Foram citados nomes como Garrincha, Amarildo, Chinezinho, entre outros.

E a partir dessa lista, constatou-se que antigamente os jogadores deixavam o Brasil mais maduros e com maior experiência no esporte. Nos dias de hoje, vão para o exterior muito novos.

Pelé e Vanderlei Luxemburgo, que haviam debatido a lei anteriormente, mostraram ao ministro os pontos legais que vêm recebendo críticas de clubes e atletas. Luxemburgo é um dos maiores críticos da Lei Pelé.

Orlando Silva apresentou o Projeto de Lei 5.186/2005, que propõe ‘alterações na lei e em outras disposições, entre elas, uma melhor definição sobre o que é um clube formador e, a partir daí elaborar medidas para valorizá-lo.