O Instituto de Pesquisas Veterinárias Desidério Finamor (IPVDF), localizado em Eldorado do Sul (RS), pediu seu credenciamento no Ministério da Agricultura para realizar diagnósticos sorológicos de gripe aviária e doença de Newcastle. O credenciamento deve sair em algumas semanas e, assim que for aprovado, o IPVDF tem condições de iniciar as análises sem necessitar de novos equipamentos em uma fase inicial do programa de prevenção a estas doenças, explicou o diretor do órgão, Augusto César Cunha.

Com o esperado aumento da demanda por testes, a previsão é aumentar a capacidade de processamento de amostras com novos equipamentos, explicou. Para reforçar o quadro de pessoal, o IPVDF foi autorizado a contratar dois veterinários, dois técnicos de laboratório e cinco funcionários de apoio.

Para processar amostras sorológicas, é necessário um laboratório de segurança biológica de nível 2. Se fosse receber carcaças de animais para necropsia, seria necessário contar com nível 3 de segurança, explicou o diretor. "É uma carência que existe no Estado", disse Cunha. Um laboratório com esta configuração custaria perto de R$ 10 milhões. O governo gaúcho pretende elaborar o projeto da obra e contar com apoio financeiro do setor produtivo e de fontes de fomento à pesquisa para sua realização.

O IPVDF é um órgão da Fundação Estadual de Pesquisas Agropecuárias (Fepagro) e opera há 58 anos. Seu credenciamento para realizar diagnósticos de gripe aviária e Newcastle foi pedido pela Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav) e pelos órgãos que integram a defesa sanitária estadual e federal no Rio Grande do Sul como forma de apoiar o programa nacional de prevenção às duas doenças.