Santo André (AE) – Por não comparecimento ao tribunal na audiência marcada para esta quarta-feira – portanto, à revelia – o meia Richarlyson perdeu a ação que movia contra o Santo André para se desvincular do time sem arcar com os custos estipulados em contrato. A juíza que cuida do caso, Juliana Borges, decretou o arquivamento do processo e ainda condenou o meia a pagar uma multa de R$ 106.573,00.

Assim, fica determinado o que havia sido decidido na última audiência, ou seja, que o jogador tem que se apresentar ao Santo André nos próximos dias para cumprir com suas obrigações trabalhistas. A alegação do meia era de não ter recebido parte de seu Fundo de Garantia, o que foi negado pelo clube desde o início.

O jogador foi representado no tribunal apenas pelo seu advogado, que alegou que seu cliente estava atrasado. A juíza, no entanto, chamou pelo nome de Richarlyson por quatro vezes antes de decidir pelo arquivamento à revelia. A multa foi estipulada em cima dos gastos da União com o processo.

O diretor de futebol do Santo André, Sérgio do Prado, que esteve acompanhando o advogado do clube no tribunal, disse que espera até esta sexta-feira pela reapresentação do jogador ao estádio Bruno José Daniel. "Se ele não aparecer até lá, vamos ter que avaliar o que fazer", decretou o dirigente. O seu atestado liberatório custa R$ 2,6 milhões.

Terceiro colocado no Campeonato Brasileiro da Série B, com 22 pontos, o Santo André vai enfrentar o Náutico, no domingo, no ABC.