A Varig garantiu ontem a manutenção de suas atividades até seu leilão judicial, marcado para a segunda-feira, ao obter nova vitória na Corte de Falências do Distrito Sul de Nova York. O juiz Robert Drain decidiu pela manutenção da liminar que protege a empresa do arresto de aeronaves pelas arrendadoras americanas até 13 de junho, quando deve haver uma nova audiência na corte local

Caso houvesse alguma retomada de aviões antes do leilão, a operação da empresa poderia ser ameaçada. A audiência durou quase duas horas e a Varig foi acusada pelos advogados das empresas de leasing de promover canibalização de peças dos aviões. O encontro contou com a participação de Luís de Lúcio, da empresa de reestruturação Alvarez&Marsal

O juiz Drain, como na audiência anterior, disse estar levando em conta as demandas dos credores internacionais. Os credores afirmam que não estão tendo seus direitos respeitados, por não receberem pagamentos nem seus equipamentos de volta. Porém, disse o juiz, a continuação da liminar permitirá à Varig realizar o leilão marcado para a próxima segunda-feira