O paulista Jean Azevedo, da equipe Petrobrás/Lubrax, é o recordista em vitórias na categoria motos no Rally Internacional dos Sertões, que terá largada amanhã, em Goiânia, e chegada dia 4 de agosto, em Porto Seguro, na Bahia. Ele soma cinco vitórias (1995, 2000, 2002, 2004 e 2005). Hoje, ao meio-dia, será realizado o prólogo, que definirá a ordem de largada para a 14ª edição da prova, que terá 3.878 quilômetros e passará por seis estados: Goiânia, Tocantins, Maranhão, Piauí, Bahia e Minas Gerais.

Jean terá fortes adversários este ano, como os franceses Ciryl Despres, campeão do Rali Dacar do ano passado e vice este ano; e David Casteu, oitavo no Dacar e atual líder do Mundial, que competem no Brasil porque a prova soma pontos para o Mundial de Cross Country. Ao todo, 92 motos participarão da competição

Para Azevedo, a participação de pilotos estrangeiros de ponta é um estímulo maior para ele lutar pelo hexacampeonato. "Não vou deixar que o título vá para um estrangeiro, ainda mais correndo no Brasil. Sem dúvida, o nível da competição está mais elevado", afirma o piloto brasileiro.

Para a prova, Jean fez poucas mudanças em sua moto KTM 525. Um delas é no tanque de combustível, além da aparelhagem de navegação, a mesma estrutura usada por ele no Rali Dacar. Com o novo formato, a moto perdeu, segundo ele, cerca de cinco quilos. Baixou de 135 para 130 quilos. "Só espero que a moto supere o Rally dos Sertões", disse.

Aos 32 anos, Jean traça novos planos para o futuro. Ele quer competir entre os carros. Os testes já começaram. Nesta temporada, ele participou de uma etapa do brasileiro de rali de velocidade e foi vice-campeão. A escolha por uma nova categoria é justificada: "Os carros têm maior visibilidade. Ainda não cheguei ao meu principal objetivo que é vencer o Dacar de moto, porque ainda falta investimento. Vou mudar para categoria carros porque acredito que o investimento será maior. Mas quero deixar claro que não tenho pressa. A hora que eu sentir que eu tenho de ir, eu vou. Sou novo ainda", conta o piloto que ganhou sua primeira moto aos cinco anos.

Seu pai, Sebastião, foi o maior incentivador. Ele não competia, mas gostava de se aventurar sobre as duas rodas. E ainda gosta de fortes emoções. Sebastião foi à Goiânia de moto para acompanhar a largada do filho.

Além dos Sertões, Jean está animado para as duas etapas que irá disputar pela primeira vez fora do país pelo Mundial Cross Country. Em outubro, ele compete no Egito. No mês seguinte, em Dubai. "As provas servirão de preparação para o Rali Dacar". Os treinos serão realizados também no Chile.