Brasília – Em 2005, a Hidrelétrica de Itaipu irá aumentar sua potência de 12.600 para 14.000 megawatts de energia. O anúncio foi feito pelo diretor-geral brasileiro da empresa, Jorge Samek. Ele inaugurou hoje uma exposição na Câmara dos Deputados em homenagem aos 30 anos de Itaipu. A empresa binacional é a maior hidrelétrica do mundo, produzindo 25% da energia consumida no Brasil e 95% no Paraguai.

Para o próximo ano está prevista a instalação de duas novas turbinas. O diretor técnico de Itaipu, Antônio Otelo Cardoso, explica que o aumento de potência servirá para dar maior segurança ao sistema, em caso de eventuais blecautes. “Essas unidades vão produzir quando as outras tiverem que parar. Em termos de energia não teremos grandes acréscimos”, disse.

Segundo Jorge Samek, a energia elétrica produzida em Itaipu movimenta cerca de 60% do Produto Interno Bruto do país. “É uma energia que vai para onde estão estabelecidas as maiores fábricas e as maiores empresas”, explica. Samek ressalta que, além de energia, a empresa produz conhecimento, com seu Parque Tecnológico.

Segundo ele, em Itaipu foram desenvolvidas uma série de tecnologias, tanto no monitoramento como no funcionamento da usina. “Tudo isso, obviamente, estará à disposição de outras usinas, das universidades. Estamos vendendo tecnologia brasileira gerada em Itaipu”, comemora.