Os irmãos Daniel e Christian Cravinhos deixaram na manhã desta quinta-feira a Penitenciária João Batista de Arruda Sampaio, em Itirapina, no interior de São Paulo. Eles serão transferidos para um Centro de Detenção Provisória da capital, onde começa, na segunda-feira, o julgamento dos dois e de Suzane von Richthofen. Os três são réus confessos do assassinato dos pais dela, Manfred e Marísia.

Daniel e Christian haviam conseguido a liberdade por meio de um pedido de extensão em um habeas-corpus de Suzane Richtofen, em 8 de novembro de 2005, mas foram novamente presos, em janeiro deste ano, depois de darem uma entrevista a uma rádio.

Suzane aguarda o início do julgamento em prisão domiciliar, em São Paulo. Ela está na casa de seu tutor Denivaldo Barni. Na terça-feira, a defesa dos Cravinhos pediu a extensão do direito aos dois réus, mas o pedido foi negado.

Suzane, seu então namorado Daniel e o irmão dele, Christian Cravinhos, confessaram terem matado o casal Marisia e Manfred von Richthofen, a pauladas, na casa em que a família vivia, em outubro de 2002. Os acusados responderão por duplo homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, com a utilização de meio cruel e impossibilidade de defesa das vítimas.