A direção do IRB-Brasil Resseguros (IRB-Brasil Re), antigo Instituto de Resseguros do Brasil, vinculado ao Ministério da Fazenda, abriu sindicância interna para apurar denúncias de que a empresa tivesse sofrido pressões para conceder renda mensal da ordem de R$ 400 mil ao PTB, presidido pelo deputado federal Roberto Jefferson.

O IRB criou uma comissão composta de quatro gerentes, todos funcionários de carreira, que já realizaram hoje pela manhã a primeira reunião com o objetivo de esclarecer os fatos. A comissão tem prazo de 15 dias a contar desta segunda-feira para divulgar relatório final sobre as denúncias.

O chefe da Assessoria de Comunicação e Marketing do IRB-Brasil Re, Odilon de Barros, disse à Agência Brasil que o presidente da empresa, Luiz Appolonio Neto, vai aguardar o trabalho da comissão para se pronunciar sobre o caso e tomar decisões a respeito