Cerca de 400 personalidades do mundo cultural exigiram que o governo dos Estados Unidos respeite a soberania de Cuba em virtude do afastamento temporário do poder do presidente Fidel Castro. Uma carta assinada por vários vencedores do Prêmio Nobel como Rigoberta Menchú(Guatemala), José Saramago (Portugal), Wole Soyinka (Nigéria), Desmond Tutu (África do Sul), Dario Fo (Itália) e Adolfo Pérez Esquivel (Argentina), faz uma análise da situação cubana e da reação americana.

Segundo os intelectuais e personalidades, entre eles também os brasileiros Oscar Niemeyer e Leonardo Boff, os Estados Unidos demonstram uma ansiedade tão grande por uma transição ao sistema capitalista na ilha comunista que poderiam tentar uma intervenção se aproveitando da deterioração da saúde de Fidel, que há uma semana delegou o poder ao irmão Raúl.

"Não é difícil imaginar o caráter de tais medidas e da assistência anunciada se levarmos em conta a militarização da política externa da atual administração americana e sua atuação no Iraque", afirma a missiva. "Nós, abaixo assinados, exigimos que o governo dos Estados Unidos respeite a soberania de Cuba. Devemos impedir a todo o custo uma nova agressão", afirmam os missivistas.

A carta recebeu adesões de personalidades, artistas, intelectuais e políticos de mais de 50 países.