Brasília – O Instituto Social do Seguro Social (INSS) começou, a partir desta quinta-feira (19), a notificar 71.480 aposentados e pensionistas em todo Brasil que ainda não atualizaram o cadastro no Censo Previdenciário, iniciado em outubro de 2005. De acordo com dados divulgados pelo INSS, apenas no estado de São Paulo, estão sendo chamadas 11.388 pessoas.

As notificações serão feitas por carta e, para segurados que não tenham o endereço atualizado no banco de dados do INSS, por editais publicados nos jornais de grande circulação. Os aposentados e pensionistas têm o prazo de 30 dias, contados após a notificação, para atualizar os dados cadastrais na agência bancária da qual recebem o benefício. Passado esse prazo, o pagamento é suspenso, só podendo ser reativado com a atualização dos dados no banco.

Para o recadastramento, é necessário apresentar o Cadastro de Pessoa Física (CPF), um documento de identidade ? que pode ser carteira de identidade, carteira de trabalho, carteira nacional de habilitação, passaporte ou registro de conselho profissional ? e comprovante de residência. O recadastramento pode ser feito pelo procurador ou representante legal do beneficiário.

Esta é a segunda notificação realizada neste ano. A primeira aconteceu em janeiro e convocou 311.625 beneficiados. ?Os comunicados em janeiro que não comparecerem até o dia 2 de maio, terão o benefício suspenso?, afirmou a Coordenadora do Comitê Censo Previdenciário, Laura Schwerz, em entrevista à TV NBr .

O objetivo do censo é atualizar a base de dados da Previdência Social para eliminar pagamentos indevidos de benefícios. De acordo com o INSS, aproximadamente 90% dos aposentados e pensionistas foram recadastrados.