O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e divulgado nesta quinta-feira (03), registrou em julho inflação de 0,21%. É a segunda maior taxa de inflação do ano, somente menor que janeiro (0,50%), e é a primeira alta no IPC em oito semanas, após deflação em maio (0,22%) e junho (0,31%).

Seis dos sete grupos pesquisados tiveram alta de preços em julho. O grupo Saúde teve o maior aumento, com 0,83%. Outros grupos que registraram alta foram Transportes (0,42%), Despesas Pessoais (0,36%) e Alimentação (0,31%). Habitação e Educação tiveram ligeira alta, com 0,06% e 0,04%. Apenas Vestuário recuou para 0,93%.

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), calculado pela Fundação Getúlio Vargas e divulgado na última terça-feira (1), apontava elevação na taxa de inflação. O IPC-S registrou aumento de 0,06% em julho, graças à elevação dos preços dos alimentos, especialmente de frutas e carnes bovinas.

O IPC da Fipe mede o preço de produtos e serviços ao consumidor, com renda entre 1 a 20 salários mínimos (R$ 350 a R$ 7 mil) do município de São Paulo.