São Paulo – O indiciamento do ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci, pela polícia de Ribeirão Preto pelos crimes de peculato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro não significa que ele possa ser considerado culpado e nem inocente. A ressalva foi feita hoje pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Acho que o indiciamento é o começo de um processo e o fato de alguém ser indiciado não comprova que a pessoa seja culpada e nem inocente. Prova que a pessoa tem agora que resolver seus problemas com o Poder Judiciário", declarou o presidente da República, após visita ao "2º Feirão Caixa da Casa Própria", no Expo Center Norte, em São Paulo.

Segundo Lula, a tramitação dos processos respondidos por Palocci é "normal", dentro de um ambiente democrático, no qual "você tem as instituições que funcionam, o Ministério Público e a Polícia Federal denunciam e você, então, vai se defender no Poder Judiciário".