As estratégias para promover o desenvolvimento dos assentamentos da reforma agrária são tema de evento que reúne esta semana na capital paranaense 144 técnicos contratados pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Eles atuam junto às famílias assentadas nos estados do Sul e Sudeste e estão sendo treinados para prestar assistência técnica e dar apoio a essas famílias.

As diretrizes para a atuação desses profissionais consta do documento "Desenvolvimento Rural Sustentável", do Programa Nacional de Assistência Técnica Social e Ambiental (Ates). Segundo o superintendente do Incra no Paraná, Celso Lisboa de Lacerda, o objetivo do evento é qualificar a assistência técnica.

Para Lacerda, o desenvolvimento dos assentamentos é atualmente o principal desafio do Programa Nacional de Reforma Agrária. "Temos, muitas vezes, de mudar a concepção filosófica dos técnicos, para que abandonem esse modelo concentrador e excludente adotado atualmente".

Com um investimento de mais R$ 150 milhões, o Ates conta com 3 mil técnicos contratados via convênios em todo o país. O Incra deve realizar também, nos próximos dias, reuniões com técnicos das outras três regiões do país em Belém e Aracaju.