Gianluigi Guercia/AFP

A seleção da Itália, que foi eliminada do Mundial pela Eslováquia (por 3-2), teve seu pior rendimento em uma Copa do Mundo, comentou, em seu conjunto, a imprensa italiana.

“É o negro total”, afirma o jornal La Gazzetta dello Sport, que trata o resultado da seleção nacional como o anúncio de um funeral. “A pior Itália jamais vista”, acrescenta.

Ao lado de uma foto do capitão da ‘Nazionale’, Fabio Cannavaro, que consola seu companheiro de equipe Fabio Quagliarella, o editorial do jornal esportivo classifica a derrota para os eslovacos como o “dia mais escuro e terrível do futebol nacional”.

Tutto Sport é mais irônico, classificando a ‘Squadra Azzurra’ de ‘Mozzarrella Azzurra’, fazendo referência à flacidez do tradicional queijo muzarela feito a partir de leite de búfala.

O título da matéria também alude a este queijo, “La búfala Lippi”, apesar de “búfala” aqui ser utilizada num jogo de palavras, pois também significa “farsa”.

“Como o espelho de Dorian Gray, esta tarde em Johannesburgo nos restitui a imagem de uma equipe velha, ultrapassada, sem jogo nem ideias, superada técnica e fisicamente pelos modestos eslovacos”, insiste La Gazzetta.

O veredicto do principal diário italiano, Il Corriere della Sera, é ainda mais duro com o combinado nacional. “‘Azzurri’, a derrota e a vergonha”.

“Tudo termina com as vuvuzelas de fundo, sinônimo de melancolia em um tango de tomada de conciência definitiva por não ter compreendido o que se passava”, afirma o comentarista Mario Sconcerti.

O jornal ainda dá como manchete “Pior do que a Coreia há 44 anos”, numa referência à derrota da ‘Nazionale’ para os norte-coreanos na Inglaterra-1966.

O Corriere tambémfala de um “ciclo que termina”, com uma foto de Cannavaro levantando o quarto título mundial da Itália em 2006.

O grande jornal da esquerda italiana, La Repubblica também dedica sua primeira página a uma foto de Cannavaro sob a manchete “Azzurri, vergonha e lágrimas”.