O estudo Síntese dos Indicadores Sociais 2004, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que em 2003 o país tinha 42.107.183 de domicílios urbanos, representando 85,6% do total de 49.142.171 de moradias. Em relação a 2002, o número de domicílios permanentes urbanos cresceu 3,4%. A análise dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) registra também crescimento de 3,3% do número de domicílios totais no país em relação a 2002.

Para o especialista do IBGE, Rubem Magalhães, o estudo do IBGE evidencia o crescimento populacional das grandes cidades, em especial nas regiões metropolitanas. A maior parte dos 42.107.183 domicílios permanentes urbanos está concentrada na região Sudeste (20.766.778), sendo que os estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais abrangem 19.994.503 dessas moradias. Mais da metade (10.218.000 domicílios) está nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo.