IAP autua empresa de reflorestamento pelo corte de mais de 13 mil árvores

Na mesma área, também foi constatado o corte de vegetação em 5,5 hectares de área de Reserva Legal (20% da propriedade que, por lei, deve ser preservado), infração que recebeu autuação de R$ 30 mil; e ainda o corte de meio hectare de mata ciliar (considerada área de preservação permanente), autuado em R$ 20 mil.

Em Bonito, foi emitido um auto de infração no valor de R$ 912 mil pelo corte de 3 mil árvores nativas do bioma mata atlântica e 40 araucárias, totalizando cinco hectares de desmate. As duas áreas seriam utilizadas para o plantio de pinus.

A empresa também deverá apresentar um plano de recuperação com o plantio de espécies nativas nas áreas, que ainda deverão ser averbadas em cartório com o registro de ?corte proibido? para garantir o desenvolvimento da vegetação.

Voltar ao topo