Um paciente não identificado do sexo masculino deu entrada no Hospital Universitário Evangélico de Curitiba (HUEC) no último dia 28 de junho, quinta-feira passada, por volta das 22h30, trazido pelo Siate. O paciente estava caído desacordado no Centro de Curitiba. O hospital pede ajuda para tentar identificar familiares ou conhecidos do paciente, que está em estado grave, na UTI.

As características do homem são:

– Homem pardo;
– Aproximadamente 35 anos;
– 1,75 de altura (aproximadamente)
– 80kg;
– Cabelos curtos na cor preta e sem barba;
– Ele tem tatuagens no braço direito com as inscrições “justiça divina” e no braço esquerdo com o desenho de “cogumelo com lua e um duende”.

Quem souber a identificação pode ir até o hospital, na Alameda Augusto Stelfeld, 1908. Informações pelo telefone (41) 3240-5000.

Identificação

Em nota, o Instituto de Identificação do Paraná (IIPR) revela que fez a identificação do paciente. Confira o texto na íntegra.

“O Instituto de Identificação do Paraná (IIPR), por meio da Papiloscopia, oferece mais uma ferramenta de dignidade da pessoa humana à sociedade, é a identificação de pessoas inconscientes que chegam aos leitos hospitalares sem documentos. O IIPR dispõe de uma equipe de Papiloscopistas que se desloca, mediante acionamento oficial, até os hospitais para realizar a coleta das impressões digitais dessas pessoas.

Foi o caso recente de um paciente não identificado, do sexo masculino que foi encontrado desacordado no centro da capital, por volta das 22h30min e levado pelo Siate até o Hospital Universitário Evangélico de Curitiba (HUEC). O HUEC expediu ofício ao IIPR solicitando o serviço. A equipe do Setor Operacional de Coleta Papiloscópica deslocou-se até o hospital e coletou as impressões digitais do paciente. Então a equipe do Setor de Perícia Datiloscópica realizou a pesquisa nos bancos de dados físicos e digitais do IIPR e chegou à identidade do rapaz, o qual foi identificado como NIELSEN ANDREY DE SOUZA VENANCIO. É a Polícia Civil oferecendo mais um nível de proteção aos cidadãos paranaenses!”

Assista: Refém critica negociações durante a rebelião na CCC