Até o fim do ano, a Polícia Militar recebe o hospital da instituição totalmente reformado e com equipamentos para diagnóstico por imagem. As obras estão adiantadas, assim como as da Academia Policial Militar do Guâtupe, com o término da ampliação previsto para o próximo mês, e do Colégio da Polícia Militar, com previsão até dezembro. ?Esses investimentos melhoram o ambiente e as condições de trabalho e vão incrementar a capacitação dos nossos policiais?, afirmou o secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, que acompanhou o governador Roberto Requião, em vistoria às obras, na manhã desta terça-feira (11).

Onde era o antigo Educandário Caetano Munhoz da Rocha, na Vila Isabel, em Curitiba, está em construção o Colégio da Polícia Militar do Paraná que funciona hoje em um prédio alugado no Rebouças. ?Esta obra representa a melhoria de condições de ensino e também uma economia para o estado?, explicou o major Nilson Carlos Rosa, comandante do colégio.

A escola sai da atual instalação de 3 mil metros quadrados para a nova com 40 mil metros quadrados (7 mil de área construída). O novo espaço abrigará salas de aula, ginásio de esportes, pátio, além de uma piscina, para receber 1.400 alunos, divididos nos turnos da manhã e tarde. A reforma começou em janeiro e deve ser concluída até o fim deste ano.

Para o coronel Altair Mariot, coordenador de ensino, disse o espaço disponível hoje restringe o ensino dos alunos. ?Nas novas instalações, teremos a possibilidade de desenvolver várias atividades fora de sala de aula?, completou. O Colégio da Polícia Militar mantém 50% de suas vagas para filhos de PMs.

Saúde

O Hospital da Polícia Militar, que presta atendimento a 40 mil policiais militares ativos, inativos, pensionistas e seus dependentes, passa por uma mudança estrutural em seus oito pavimentos, com investimento de cerca de R$ 6,5 milhões. As tubulações de ar e de gás, janelas, banheiros, instalação elétricas, locais de acesso como escadas, rampas e pinturas estão sendo realizadas dentro concepções modernas. A reforma começou em novembro do ano passado e está prevista para ser concluída em 14 de dezembro deste ano.

?É uma mudança radical nas instalações, pois as normas hospitalares mudaram muito nos últimos anos?, disse Luiz Caron, secretário de Obras Públicas, que também participou das visitas. Ele também lembrou que o hospital recebeu estrutura para realizar diagnósticos por imagem, como ressonância magnética e tomografia computadorizada.

Para o secretário Luiz Fernando Delazari, essas obras resgatam a dignidade do Policial Militar. ?É também o reconhecimento pelos serviços prestados pela PM, porque sua atividade é de muito risco e os policiais precisam ter respaldo de saúde e ser bem atendidos na área de saúde?, declarou.

O hospital atente, além de emergências, a procedimentos médicos hospitalares. ?A saúde dos servidores públicos está no caminho certo, sobretudo, a saúde dos policiais militares e de seus dependentes?, afirmou o diretor do HPM, coronel Sérgio Padilha.