A campanha de hoje da candidata do PSOL à Presidência da República, Heloísa Helena, começou no Acampamento Grajaú, em Goiânia. Às 6h30, ela foi recebida por crianças do grupo, que se amontoa na periferia goiana, distante cerca de 30 quilômetros do centro. Lá, ela prometeu melhorar a situação da moradia no Brasil. "Na Presidência, vou fazer um plano que terá por ambição resolver o déficit de 7 milhões de moradias no País", afirmou aos moradores.

Para tanto, Heloísa avalia que o governo terá de investir entre R$ 80 bilhões e R$ 90 bilhões. Mas assegurou que conseguirá arrumar o dinheiro que, nas suas contas, corresponde a duas vezes o que é gasto no Bolsa-Família e a 15% dos juros bancários pagos anualmente. Depois de andar por uma hora e meia de casa em casa, Heloísa reafirmou que em seu governo jamais submeterá o Orçamento da União ao interesse dos bancos.

O Grajaú foi improvisado pelo governo do Estado no ano passado, depois da ordem judicial que determinou a retirada das 1,1 mil famílias de sem-teto que ocupavam uma área no Parque Oeste, também na periferia. Na ação policial de retirada, duas pessoas morreram e centenas foram presas e feridas. Como lá não existem as mínimas condições de higiene, já morreram 10 crianças no local e de vez em quando aparecem epidemias. Uma das piores levou a sarna de cães para seres humanos.