Brasília – O advogado da Associação Brasileira de Controladores de Tráfego Aéreo, Normando Cavalcanti Junior, disse que haverá problemas se o governo voltar atrás no acordo estabelecido na reunião de ontem (30) com representantes da categoria.

?A Semana Santa pode voltar a ser um inferno?, disse, se não forem cumpridas as reivindicações de desmilitarização do controle do tráfego, gratificações e plano de carreiras. Ele falou aos jornalistas à porta do Ministério da Defesa.

Cavalcanti Júnior disse que o clima está tranqüilo nos aeroportos, e que eles contam, inclusive, com controladores que não estariam em serviço e foram ao Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Espaço Aéreo (Cindacta) 1. ?Normalmente trabalham entre quatro e oito controladores?, disse, em entrevista coletiva. ?Desde hoje cedo, estavam 12.?

O advogado lembrou que uma reunião está marcada para regulamentar as propostas do governo.