O carnaval acabou. Infelizmente, a estrela de televisão que citei no domingo passado não apareceu lá em casa para comer o chef, ou melhor, a salada do chef, que no fundo é a mesma coisa. Já estamos em plena quaresma, embora pouco se respeite o que a igreja católica determina. Antigamente, não se podia comer carne até o domingo de Páscoa. Hoje, só na sexta-feira santa essa abstinência é respeitada. Assim mesmo, o que deveria ser um sacrifício passou a ser um bom pretexto para deliciosos pratos do mar: bacalhoadas, peixadas, moquecas e bobós. Enfim, uma festa.

Apesar de tudo, pensei em mais uma receita de peixe, simpática e de custo pouco elevado. Trata-se de um tipo de bife de peixe bem picado e temperado. Poderia ter batizado de hambúrguer de peixe ou até de fish burguer. Mas tenho uma certa implicância com esse nome americano, sinônimo de comida superpadronizada e que – mesmo respeitando as preferências dos outros – não gosto. Então parti para a designação italiana e batizei de polpettone de peixe.

Diversos peixes se prestam para este polpettone. Só não recomendo que você utilize os mais nobres como o badejo, o robalo, o cherne, o linguado, o salmão: seria puro desperdício. A não ser que você tenha alguma sobra de outra preparação. O da foto foi feito com filés de pescadinha. Outros que se prestam muito bem e de baixo custo são: viola, anchova (que tem que ser muito fresca), e até um dos mais baratos, corvina. Mas se você quiser preparar um que fica muito parecido com um polpettone, utilize o atum que já foi muito barato, antes de a comida japonesa ter ficado na moda, e que agora é um peixe de luxo.

Sempre pensando nos verdadeiros polpettones, me ocorreu um molho de tomate adequado. Só que isso aconteceu depois de a foto ter sido tirada, por isso ele está ausente. Em compensação, os anéis de cebola estão bem presentes. E essa massa de cerveja e farinha (apenas esses dois ingredientes) se presta para a confecção de outros legumes empanados: ramo de couve-flor, de brócolis, cebolinhas verdes, tiras de cenoura e até um ramo de salsa, que fica muito interessante

E já que dei um nome italiano para o peixe de hoje, vamos terminar com uma sobremesa tipicamente italiana: o pudim de ricota toscana, região onde ficam Florença, Siena e, principalmente, Montalcino, de onde saem alguns maravilhosos brunellos. Não deixem de provar esse pudinzinho, de fácil e rápida preparação e que agüenta na geladeira por cerca de três a quatro dias.

Assim, se a star resolver aparecer logo para se recuperar do cansaço carnavalesco, levará de lambuja uma sobremesa deliciosa.

Polpettone de peixe

Ingredientes:

800 gramas de filés de pescadinha ou de outro peixe à sua escolha; 1 cebola média; 1 e 1/2 colher de sopa de salsa picada; 1 e 1/2 colher de sopa de cebolinha verde picada; 2 ovos; 2 fatias de pão de fôrma; sal e pimenta-do-reino que bastem; óleo e azeite para grelhar

1 – Lave e examine os filés de peixe para eliminar as eventuais espinhas. Pique com a faca em pedacinhos. Pique muito bem a cebola. Passe as fatias de pão de fôrma sem casca no liquidificador até ficar bem esfarelada.

2 – Numa vasilha, coloque o peixe picado. Junte os dois ovos e misture bem. Depois, cebola picada, salsa e cebolinha. Tempere com sal e pimenta-do-reino. Acrescente o pão de fôrma passado no liquidificador, a farinha de rosca e misture bem. Para testar o paladar, faça um minibifinho e grelhe. Prove e corrija sal e pimenta.

3 – Divida a mistura em quatro partes e molde os polpettones no formato de bifes tipo hambúrguer. Passe levemente na farinha de trigo e grelhe bem dos dois lados, em frigideira com um pouco de azeite e óleo misturados.

4 – Sirva com um pouco de molho de tomate, anéis de cebola na cerveja e um pouco do legume de sua preferência.

Nota: Se desejar um paladar diferente, você poderá substituir a salsa por coentro fresco ou mesmo por manjericão. Rendimento: 4 pessoas

Anéis de cebola

Ingredientes:

2 cebolas grandes; 1 xícara de farinha de trigo; 1 xícara de cerveja na temperatura ambiente (sem espuma); óleo para fritura que baste; sal que baste

1 – Descasque e corte a cebola em rodelas com a espessura de aproximadamente meio centímetro e coloque numa vasilha com água. Separe as rodelas das beiradas e deixe para outra para finalidade. A razão é para que os anéis não fiquem de tamanhos muito diferentes.

2 – Prepare a massa, misturando bem a farinha de trigo e a cerveja. Normalmente a proporção é a indicada acima, com o mesmo volume de farinha e de cerveja, sem espuma. Pode acontecer que, por condições de umidade do ar, qualidade da farinha, temperatura da cerveja, seja necessário acrescentar um pouco de farinha ou de cerveja para obter a textura certa. Deixe a massa descansando em temperatura ambiente, cerca de meia hora.

3 – Coloque óleo suficiente numa frigideira ou numa fritadeira e leve ao fogo para aquecer. Escorra os anéis de cebola, enxugue num pano de prato limpo, passe na massa e frite no óleo quente. Retire quando começa a dourar, escorra bem a gordura e coloque sobre papel absorvente. Polvilhe com sal e sirva imediatamente.

Nota: A massa não deve ficar muito líquida, deixando aparecer a cebola depois de frita, nem muito grossa, que tornaria os anéis pesados. Eles devem ficar leves, crocantes e secos.

Pudim de ricota toscano

Ingredientes:

1 colher (de sopa) de manteiga sem sal; 1/2 xícara de frutas secas (variadas); 1 e 1/2 xícara de ricota; 3 gemas; 1/3 de xícara de açúcar; 1 colher (de café) de canela em pó; 1 laranja madura; creme de chantilly com pouco açúcar para acompanhar (opcional)

1- Unte as forminhas para pudim (ou vasilhas de louça refratária) com a manteiga. Coloque as frutas cristalizadas numa vasilha com água quente; o suficiente para cobri-las. Deixe hidratando por cerca de dez minutos. Rale a casca de laranja (na parte mais grossa do ralador) mas sem aprofundar para não pegar a parte branca.

2 – Em outra vasilha, misture bem a ricota com as três gemas. Junte o açúcar, a canela, a casca de laranja ralada (deixe um pouco para decorar os pudins) e as frutas secas bem escorridas.

3 – Distribua a mistura entre as forminhas. Asse em forno preaquecido (temperatura alta). O tempo necessário deverá ser de 15 a 20 minutos. A parte de cima deverá estar firme ao toque, mas não escura.

4 – Deixe esfriar um pouco, desenforme sobre um prato de sobremesa e sirva ainda quente ou gelado, decorado com um pouco de raspa de laranja. Se desejar, sirva com um pouco de chantilly.

Nota: Se preferir, você poderá usar frutas cristalizadas. Nesse caso não será preciso colocá-las de molho. Rendimento: Para 4 minipudins