O vice-presidente da CPI dos Sanguessugas, deputado Raul Jungmann (PPS-PE), afirmou que há indícios de envolvimento de pelo menos três senadores no esquema de compra de ambulâncias e equipamentos hospitalares com dinheiro de emendas parlamentares. Jungmann não divulgou os nomes, citados pelo empresário Luiz Antônio Vedoin, um dos donos da Planam, principal empresa do esquema, em seu depoimento à Justiça e confirmados por Ronildo Medeiros e Darci Vedoin, outros dois empresários do esquema.

A CPI também já sabe que 62 parlamentares passaram a integrantes do esquema suas senhas exclusivas fornecidas pelo Ministério da Saúde para controle e acompanhamento de projetos para compra de ambulâncias e equipamentos. "Não é uma prova cabal de envolvimento, mas esses parlamentares têm que se explicar", diz Jungmann. Segundo o deputado, os empresários informaram ainda à CPI que contavam com a ajuda de integrantes "de médio escalão" do Executivo.