Gustavo Kuerten deixou a tranqüilidade de Florianópolis para treinar em meio a agitação de São Paulo. O motivo é que no seu atual estágio de recuperação precisa realizar alguns exercícios em aparelhos específicos que só encontra na capital paulista.

Para os treinos em quadra foi a Unisys Arena, no Morumbi, e bateu bola com o seu técnico Hernan Gumy, além de ter aproveitado o ginásio da academia para cuidar também da parte física.

Sem fazer exigências, Guga só queria sossego para concentrar-se no treinamento em quadra dura com o técnico Hernan Gumy.

Depois conversou com amigos e revelou que, por ora, seu calendário prevê poucos torneios: New Heaven, a partir do dia 22 segue na semana seguinte para o US Open, em Flushing Meadows, e pode até encerrar a temporada na Copa Davis, de 23 a 25 de setembro, no confronto Brasil x Uruguai, em Montevidéu.

"Tudo vai depender de como meu corpo vai responder", referindo-se a possibilidade de jogar pouco nesse segundo semestre. "O que está certo apenas é que jogo New Heaven, US Open e Davis."

Aparentemente Guga está pouco se importando com a queda no ranking mundial, hoje ocupando a posição de número 341. Sabe que em boas condições físicas pode voltar a uma boa classificação na ATP. Por isso, sua prioridade é respeitar os limites de seu corpo e jogar poucos torneios na temporada, mesmo que isso signifique a perda de mais posições.

Embora não tenha confirmado ainda é provável que Guga continue em São Paulo por mais alguns dias e talvez viaje direto para os Estados Unidos, onde disputa dois torneios em quadra dura, New Heaven e US Open. No primeiro, o tenista brasileiro terá wild card (convite) e no Grand Slam usará o seu ranking de proteção (congelado na posição de número 30) para entrar direto na chave.