Foto: José Adair Gomercindo/SECS

Frango: queda nas exportações.

Influenciado pela gripe aviária, o desempenho exportador do setor agrícola no primeiro semestre deste ano foi classificado como ?fraco? pela Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex), que divulgou ontem o documento ?Comércio Exterior em Destaque?. De acordo com a fundação, houve alta de apenas 5,5% nas vendas externas de produtos agrícolas no primeiro semestre deste ano, ante o registrado no ano passado. Além de produtos agrícolas, também foram registradas elevações pouco expressivas, na avaliação da Funcex, nas vendas externas de manufaturas intensivas em trabalho (5,3%) e nas manufaturas intensivas em capital (4%) no primeiro semestre deste ano, ante o apurado em igual período no ano passado.

?Estes números são ainda piores quando comparados com o crescimento médio verificado no triênio 2003-2005, que havia sido quatro vezes maior no caso dos agrícolas (21,7% a.a.), três vezes maior nos intensivos em trabalho (15,2%) e oito vezes maior nos intensivos em escala (32,3%)?, informou, em comunicado. A fundação observou que, no caso dos agrícolas, o mau desempenho concentrou-se nas quedas das exportações, no primeiro semestre, em óleo de soja (-33,9%), farelo de soja (-29,6%), carne suína (-26,5%) e carne de frango (-7,8%).

Com a valorização do real ante o dólar, esse cenário influenciou as quedas nas vendas externas, no primeiro semestre, de móveis (-11,4%), vestuário (-20%), roupas de cama, mesa, toucador ou cozinha (-13,4%) e calçados (-1,3%).