O Ministério da Saúde vai implantar neste ano um sistema, via internet , de informação sobre ética, em pesquisas que envolvam seres humanos. A
informação foi dada hoje, em Recife, pelo diretor do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, Reinaldo Guimarães, durante palestra no V Congresso Brasileiro de Bioética. O evento reúne cerca de 600 profissionais entre cientistas, pesquisadores, professores, sociólogos, médicos e religiosos de todo o país.

Reinaldo Guimarães disse que a idéia é dar mais transparência ao trabalho que vem sendo desenvolvido pelos pesquisadores. O secretário informou que está sendo elaborada uma agenda nacional de prioridades de pesquisa na área de saúde e que, ainda neste ano, o Decit vai investir R$ 5 milhões em capacitação de centros de ética e pesquisa do país.

A coordenadora do congresso, professora Maria Clara Albuquerque, explicou que a bioética trata desde questões que envolvem a exclusão social, como fome, miséria e falta de saneamento até situações emergentes decorrentes dos avanços de tecnologias como clonagem, reprodução assistida e organismos geneticamente modificados.