Brasília – Governo e centrais sindicais reúnem-se nesta quinta-feira (19), às 20 horas, para nova rodada de negociações sobre o reajuste do salário mínimo de 2007 e do índice de correção da tabela do imposto de renda para pessoas físicas.

Segundo o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, o objetivo é chegar a uma proposta que possa ser incorporada ao Orçamento de 2007, que está em votação no Congresso Nacional.

A Comissão Mista de Orçamento do Congresso propõe um salário de R$ 375, já as centrais sindicais querem um aumento para R$ 420 e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, defende R$ 367. Atualmente o salário mínimo é de R$ 350.

Segundo o Ministério da Previdência, o impacto do salário mínimo no déficit previdenciário é de cerca de R$ 200 milhões para cada real pago a mais. Atualmente, mais de 15 milhões de aposentados recebem um salário mínimo.

O salário mínimo entrou em vigor no Brasil em 1º de maio de 1940 com a publicação do Decreto-Lei  2162. Atualmente, cerca de 15 milhões de trabalhadores recebem um salário mínimo por mês. Segundo estimativa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo do trabalhador, para suprir suas necessidades básicas e da família, deveria equivaler, em agosto deste ano, a R$ 1.613,08, ou seja, 4,61 vezes o mínimo vigente.