O secretário do Meio Ambiente e recursos Hídricos, Luiz Eduardo Cheida, conheceu o Plano de Gestão Ambiental, nesta quinta-feira (09), que está sendo implantado pela Cooperativa Agrária Mista, localizada no município de Entre Rios, próximo a Guarapuava. O programa é realizado em parceria com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), com o objetivo de promover a regularização ambiental da região, com a recomposição florestal em todas as propriedades dos cooperados e o tratamento de efluentes nas unidades de produção.

A área total de propriedades chega a 680 mil hectares, nos quais a cooperativa estará estimulando voluntariamente a recomposição da mata ciliar, reserva legal e Áreas de Preservação Permanente. ?O governo auxilia com informações técnicas e capacitação dos profissionais envolvidos no Projeto?, explicou Cheida.

A cooperativa foi criada em 1951 e conta com cerca de 500 cooperados. Ela produz cerca de 700 mil toneladas de grãos ao ano e, atualmente, coordena vários empreendimentos como moinhos de trigo, fábrica de rações animais, indústria de óleo, produção de suínos, produção de flores e de sementes, fundação de pesquisa e reflorestamento.

A empresa é fruto de projeto de reforma agrária, pelo qual cada família tinha o direito a adquirir 15 hectares de terra e mais 4 hectares de mata para fazer a reserva legal. ?As áreas de florestas foram exploradas, mas ainda existem, e a cooperativa busca agora auxiliar os cooperados na proteção e manutenção do meio ambiente em suas propriedades?, informou o presidente da Agrária Jorge Karl.

Para atender a legislação ambiental, foram utilizados o Sistema de Informações Georeferenciadas (SIG) e aviões para verificar a região. Após sobrevôo, foram identificados cerca de 680 mil hectares pertencentes a cooperados. Com apoio de técnicos os proprietários foram orientados a realizar o cadastro com a localização das áreas em fotos aéreas.

Com base nas fotos e no cadastramento estão sendo produzidos mapas de uso do solo, indicando ao proprietários quais são a áreas que deverão ser recuperadas. Os mapas indicam onde se exige reserva legal e mata ciliar, por exemplo, com base no Sistema de Manutenção, Recuperação e Proteção da Reserva Legal e Áreas de Preservação no Paraná (Sisleg). Aliado a isso, técnicos estão informando os proprietários como proceder e quais são as penalidades para quem não cumprir o código florestal. Cerca de 130 mil hectares em áreas já foram cadastradas, sendo que 88 mil hectares já possuem os diagnósticos em mapa.

A Agrária produz anualmente 12% do malte consumido no Brasil. Além disso, produz 200 tipos de ração animal para aves, suínos, bovinos, equinos, peixes, codornas, coelhos e ovinos. O moinho de trigo tem uma produção de 410 toneladas de farinha/dia e o cultivo de flores chega a produzir 300 mil dúzias de flores de corte e 400 mil flores de vaso por ano. As fábricas pertencentes à cooperativa também foram visitadas pelo secretário do Meio Ambiente.