O secretário do Trabalho, Emprego e Promoção Social, Emerson Nerone, afirmou nesta quinta-feira (01) que os trabalhos da Secretaria passam a ter foco na construção de políticas e ações sólidas na área de assistência social e na geração de trabalho e renda. ?A secretaria tem foco e objetivo bem claros e os Escritórios Regionais têm papel fundamental na estruturação de políticas locais dentro da realidade de cada município, mas em sintonia com as políticas definidas pelo governador?, declarou Nerone durante o encontro que reuniu em Curitiba os dezoito chefes de Escritórios Regionais da Secretaria nesta quarta e quinta-feira. O encontro apresentou a programação das ações que serão executadas pela Secretaria até dezembro de 2006.

Sobre a Assistência Social, a reunião serviu para esclarecer que o foco será apoiar os municípios na estruturação de políticas locais em consonância com os programas ligados à área de assistência social. ?A assistência social historicamente é um balcão de negócios entre políticos. Nós estamos fechando as portas para esse tipo de política e centrando forças na estruturação de planos em que o Estado só vai co-financiar aquilo que for próprio e de obrigação do Estado, e definido como política estadual e não como política de balcão?, concluiu.

?As políticas da área do trabalho serão centralizadas na Agência do Trabalhador, que será um espaço de construção de políticas públicas de trabalho, emprego e renda, a partir da ótica do desenvolvimento local?, destacou o secretário. Por ano, passam pelas Agências do Trabalhador de todo o Estado uma média de 800 mil trabalhadores.

Em 51 cidades do Paraná estão sendo implantados Centros Integrados de Emprego, Trabalho e Renda (CIET), que levarão para dentro das Agências do Trabalhador um atendente para cada política de trabalho, emprego e renda: além de realizar serviços na intermediação de mão-de-obra, seguro-desemprego e na qualificação profissional, os centros terão também um representante da política de geração de trabalho e renda e uma pessoa responsável pelos financiamentos do Banco Social. ?Os agentes de desenvolvimento local serão, junto com o prefeito, gestores de políticas públicas que resolvam estruturalmente as questões do município, e não sejam apenas gestores de políticas paliativas, desconexas da realidade do município?, disse Nerone.

Essa foi a segunda reunião de Emerson Nerone com os chefes de Escritórios Regionais, desde que assumiu como Secretário do Trabalho, Emprego e Promoção Social, no início de abril.