São Paulo – A Medida Provisória que deu status de ministro ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, não altera os planos do Governo sobre a autonomia do BC. A afirmação é do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, segundo o qual a MP “é a aceleração de um procedimento que dá uma estrutura adequada, neste momento, ao Banco Central, mas a autonomia continua sendo um projeto que estamos desenvolvendo e devemos fazê-lo. Ela é necessária, positiva e saudável para a economia brasileira e não saiu da nossa lista de objetivos?.

O ministro participou de debate com representantes dos contabilistas na Faculdade Trevisan, na capital paulista. Na ocasião, Palocci destacou a importância da unificação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Segundo o ministro, a proposta deverá ser encaminhada em breve ao Congresso Nacional.

?Já está bastante avançada a legislação que regulamenta (a reforma tributária) e cria a unificação desse tributo. De todas as mudanças que foram preparadas na reforma tributária, é a mais importante que ainda está faltando encaminhar?, disse o ministro.

?É uma mudança de legislação muito importante, que vai fazer bem para as empresas e para os estados?, acrescentou.