No Dia Mundial Sem Tabaco, comemorado nesta terça-feira (31), a Secretaria da Saúde anunciou que está ampliando os postos de atendimento para dependentes do tabaco. O objetivo dos locais é a abordagem e o tratamento de fumantes. Devem ser instalados seis somente em Londrina, passando de 13 para 19 até o final do mês de junho. No início de 2003 eram sete, e a perspetiva é chegar aos 50 postos em todo o Estado até o final do ano. Além disso, a Secretaria está distribuindo 300 mil fôlderes e cartazes de combate ao fumo em todo o Estado.

A idéia é auxiliar os fumantes a pararem com o vício e também evitar o surgimento de novos fumantes. ?Sabemos que a capacidade respiratória melhora rapidamente, assim como o olfato e o paladar. Também aumenta a disposição para a realização de exercícios físicos", avaliou o secretário Cláudio Xavier, sobre os benefícios e sintomas sentidos pelo ex-fumante assim que pára de fumar.

Além disso, uma parceria entre as Secretarias da Saúde e da Educação está treinando, junto com as secretarias municipais de educação e os núcleos regionais de educação, pessoas em todos os municípios do Estado para auxiliar no combate ao tabagismo. O programa tem o nome de Saber Saúde e é um programa de ações sistematizadas a serem desenvolvidas nas escolas com professores e alunos. O programa tem ações voltadas para o controle do tabagismo nos temas complementares e cultura geral, sempre tendo em vista a prevenção ao consumo do tabaco.

Esse ano o tema da campanha é ?A Saúde no Controle do Tabaco? e está voltado para os profissionais da área de saúde. A intenção é chamar a atenção e alertar sobre os malefícios do tabaco e sobre os benefícios de parar de fumar e principalmente de não começar a fumar.

Uma pesquisa realizada pelo programa Vigescola há três anos em 12 capitais constatou que estudantes com menos de 13 anos já tinham experimentado o cigarro. Em Curitiba esse número gira em torno de 79% dos alunos. A pesquisa também detectou que os jovens começam a fumar antes dos 19 anos e poucos não se tornam fumantes. As causas para que os jovens comecem a fumar vão desde pais fumantes até a principal delas, a influência dos amigos.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo é a terceira maior causa de morte evitável no mundo. Esses dados podem ser considerados iguais no Brasil. Uma estimativa da OMS aponta que cerca de 30% dos habitantes do planeta fumam. Segundo a educadora em saúde do programa de controle do tabagismo da Secretaria, Iludia Rosalinski, essa porcentagem é a mesma no Paraná.

O índice de mortalidade também é alto. Aproximadamente cinco milhões morrem por ano no mundo de causas relacionadas ao tabaco. No país esse número chega perto de 200 mil mortes por ano. No Paraná, a principal causa de morte devido ao fumo é infarto agudo do miocárdio (ataque cardíaco), que em 2003 matou 4.669 e em 2004 matou 4.748 pessoas. Juntando todas as causas de óbitos ocasionados pelo cigarro, 12.524 pessoas morreram em 2003 e 12.951 em 2004. A segunda maior causa de morte devido ao cigarro é o acidente vascular cerebral (AVC) e em terceiro lugar vêm as doenças relacionadas com o pulmão.