O ministro da Cultura, Gilberto Gil, divulgou uma nota em que pede ao presidente Luis Inácio Lula da Silva que vete o artigo da Lei do Esporte que determina que empresas possam recorrer à renúncia fiscal do imposto de renda para financiar o setor. A nota diz que o ministério foi surpreendido pela decisão da Câmara, tomada esta madrugada – que, segundo a nota, difere do acordo feito entre a classe artística e os ministérios da Cultura, da Fazenda, do Planejamento e da Casa Civil. Amanhã, ela pode ser sancionada ou não pelo presidente.

Na nota, Gil sugere que seja criado um "grupo de concertação" com todos os envolvidos na questão, pois, segundo diz na nota, "cultura e esporte não são áreas conflitantes." Diretores, produtores e atores de teatro e televisão se reuniram no Teatro poeira, no Rio, de propriedade das atrizes Marieta Severo e Andrea Beltrão, para fazer o mesmo pedido. No início do mês, quando do lançamento do Programa Petrobras de Cultura, o diretor de Comunicação institucional da estatal, Wilson Santa Rosa, disse que esta lei, da forma como foi aprovada agora, "mataria a cultura". A Petrobras é a maior patrocinadora da área. Já a Eletrobrás, que vem em terceiro lugar, aguarda que a lei seja publicada para se posicionar, segundo informou sua assessoria de imprensa.