A média dos gastos do Governo Federal com os encargos da dívida pública caíram 12,99% nos anos de 2003 a 2005, em comparação ao período de 2001 a 2002. O dado é do estudo do economista Marcio Pochmann, professor do Instituto de Economia da Universidade de Campinas (Unicamp), divulgado hoje (21).

A pesquisa considerou o comportamento da inflação e o crescimento da população. A média anual de investimento do governo na dívida pública nos anos 2003 a 2005 foi de R$ 880,97 por pessoa, 12,99% menor que o investido no período anterior, de 2001 a 2002, quando o governo gastou R$ 1.012,50.

"Se nós tivéssemos um serviço da dívida menor, mais recursos haveria para investimentos na área social. Investimento no pagamento da dívida significa recursos improdutivos, porque não geram postos de trabalho e nem mesmo contribuem para a redução da desigualdade", afirma Pochmann.

O estudo do economista da Unicamp aponta ainda que na comparação dos períodos 2003-5 e 2001-2, o governo investiu 2,73% menos na área social, no período mais recente. O texto do documento diz ainda que os investimentos totais do Governo Federal cairam 39,73% nos anos de 2003-5, comparado ao período anterior.