O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, disse nesta terça-feira (19) que a sua permanência no segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva "ainda não é um assunto resolvido". Segundo ele, o presidente conta com grandes lideranças e saberá compor o seu segundo governo da melhor forma possível.

Furlan disse que o pacote que será anunciado na quinta-feira pelo governo corresponde a um plano para os próximos quatro anos e prevê desoneração total dos investimentos. "Serão investimentos em infra-estrutura, transportes e outras áreas, que podem gerar crescimento de 2,5% ao ano do PIB brasileiro. Ou seja, metade dos 5% (de crescimento almejado pelo governo) poderá vir através desse pacote", afirmou.

O ministro destacou, entretanto, que esses investimentos têm prazos distintos de maturação e que o efeito do pacote na expansão do PIB nacional, portanto, não será imediato. Furlan participou hoje do lançamento da pedra fundamental da fábrica de papel da International Paper do Brasil e da Fábrica de Celulose da Votorantim Celulose e Papel (VCP), no município de Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul.