A direção de prova do GP de Mônaco confirmou a pole position de Michael Schumacher, a despeito das reclamações do chefe de equipe da Renault, Flavio Briatore, que acusou o heptacampeão mundial de trapaça nos minutos finais do treino de classificação disputado na manhã de hoje. "Ele simplesmente estacionou o carro. É dessa forma que a Ferrari trabalha", reclamou o primeiro chefe de Schumacher na F-1

A um minuto do fim do treino, Schumacher, que tinha o melhor tempo, 1min13s898, perdeu o controle do carro na curva Rascasse, uma das últimas do apertado circuito de Montecarlo, e parou o carro perto do muro, em posição perigosa. Os fiscais de pista apontaram bandeira amarela enquanto Fernando Alonso, da Renault, ainda fazia sua última volta rápida, com parciais mais velozes

Mesmo tendo de reduzir a velocidade nesse trecho, o atual campeão e líder do Mundial de Pilotos fez um tempo apenas 64 milésimos mais lento. "Tenho minha opinião e não a darei aqui", disse um irritado Alonso, que garantiu ter certeza de que faria o melhor tempo. "Depois de dominar todo o fim de semana, perder a pole na última volta é decepcionante", declarou

"Travei as rodas e saí da pista. Tentei virar, mas não consegui. Quando vocês faz algumas coisas, os inimigos acreditam em uma coisa e seus torcedores em outra", disse Schumacher, que deu uma resposta seca a Briatore. "Não me importo com o que as outras equipes pensam. Conheço Flavio o suficiente.