A Força Sindical divulgou nota assinada pelo presidente da entidade, Paulo Pereira da Silva, definindo a alta da taxa Selic de 16,75% para 17,25%, anunciada ontem pelo Comitê de Política Monetária (Copom), como "extremamente desastrosa para a economia brasileira".

Esse aumento, segundo a nota, trará queda no investimento, na produção, no consumo, refletindo intensamente na oferta de empregos e rendimento dos trabalhadores. "A política recessiva, defendida por insensíveis tecnocratas do governo, privilegia apenas bancos e especuladores em detrimento do desenvolvimento da economia. Ao manter em patamares elevados os juros, o governo frustra qualquer tentativa de retomada do crescimento econômico, comprometendo o primeiro semestre de 2005", acrescenta a entidade sindical.