Rio de Janeiro – O efetivo da Força Nacional de Segurança (FNS) começou neste sábado (20) a patrulhar a área de divisa do Rio de Janeiro com outros três estados: São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. A primeira operação foi iniciada por volta das 15h30, no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na rodovia Presidente Dutra, em Penedo, município de Itatiaia. Cerca de 40 soldados montaram uma barreira para revistar veículos suspeitos.

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro, o local foi escolhido porque a rodovia, que liga Rio de Janeiro e São Paulo, é considerada o principal corredor de passagem para drogas, armas e carros roubados.

Em todo o estado, os policiais farão abordagem de veículos em 42 pontos, em 25 municípios próximos à divisa. Essas áreas foram mapeadas pelo serviço de inteligência da Secretaria por causa da alta incidência de crimes e apreensões, e serão mudadas ao longo dos dias.

A operação foi aberta pelo secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame, e pelo comandante da Força Nacional, coronel Aurélio Ferreira, ao lado do subsecretário de Planejamento e Integração Operacional, Roberto Sá, e do comandante da Polícia Militar, coronel Ubiratan Ângelo.

Cerca de 200 homens estão desde ontem (19) em quatro municípios do interior fluminense ? Barra Mansa, Miracema, Paraíba do Sul e São Jesus de Itabapoana. Outros 200 permanecem no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças, em Sulacap, zona Oeste da capital do estado. Segundo Beltrame, "o contingente do Rio vai reforçar e substituir o grupo que está no interior e também poderá atuar nas favelas?.

Além dos soldados da Força Nacional, participam hoje da Operação Divisa Integrada 250 policiais militares. Na terça-feira (23), informou o secretário, 280 policiais rodoviários federais vindos de vários estados se juntarão à operação.

Beltrame explicou que uma das principais funções da Força Nacional será policiar as estradas secundárias que passam pelo interior dos municípios, a fim de flagrar criminosos que tentem escapar das barreiras nas rodovias principais. ?Temos à disposição aviões que serão utilizadas, se for preciso, para localizar eventuais fugitivos?, informou.