Foto: Arquivo/O Estado

Evento de encerramento será em Apucarana.

O grande evento da cafeicultura paranaense, que é a solenidade oficial de encerramento do Concurso Café Qualidade Paraná 2006, tem data e local definidos. Será no dia 31 de outubro em Apucarana, com a expectativa de cerca de mil participantes, integrantes da cadeia produtiva do café, dentre eles cafeicultores das 10 regiões cafeeiras do Estado.

O anúncio ocorreu no café da manhã desta quarta-feira (27), com a presença de 120 convidados, na Casa do Criador da Sociedade Rural do Paraná, promovido pelo governo do Paraná, Secretaria da Agricultura, Câmara Setorial do Café do Estado do Paraná e Associação Brasileira das Indústrias de Café, com a assinatura do protocolo de interesse de realização da solenidade oficial, pelo prefeito de Apucarana Valter Aparecido Pegorer, que disputou o evento com outras três regiões cafeeiras interessadas.

A comissão organizadora estadual do certame, presidida pelo economista Paulo Franzini, secretário-executivo da câmara setorial, também divulgou a programação, que prevê pela manhã a realização do leilão dos melhores cafés do Paraná, exposição de máquinas e insumos, mostra dos cafés paranaenses, painel técnico, culminando com a divulgação e premiação dos cinco cafeicultores vencedores de cada categoria, e jantar de confraternização.

Segundo Franzini, a novidade do leilão é a participação consentida pela Abic de todos os interessados em comprar os lotes premiados, desde que conveniados com indústrias de torrefação para produção e empacotamento de edições especiais e disponibilizadas ao consumidor, como prevê o regulamento. Assim, podem participar as próprias indústrias do setor. corretores autônomos, supermercados, casas e butiques de cafés, restaurantes, hotéis, agentes financeiros e empresas interessadas no marketing do café qualidade Paraná.

O concurso

Lançado em abril deste ano na Exposição Agropecuária de Londrina, a 3ª edição estadual do concurso está nas etapas regionais de premiação, envolvendo diretamente mais de 500 amostras de cafeicultores inscritos.

Para a etapa estadual estão concorrendo 80 amostras, das quais foram pré-selecionadas 37, sendo 20 do café natural e 17 do café-cereja descascado, que serão analisadas por juízes oficiais dentro das normas da Associação Brasileira de Cafés Especiais. Apenas 10 delas serão premiadas, cabendo aos primeiros lugares a participação direta e representando o Paraná no Leilão Nacional da Abic, a ser realizado no município capixaba de Guarapari, em novembro.

Para o engenheiro agrônomo Cilésio Abel Demoner, implementador estadual do Projeto Café da Emater, instituto estadual de extensão rural vinculado à Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, a maior conquista do concurso é de já na segunda edição, ter colocado para o consumidor o verdadeiro puro arábica, torrado e embalado, mostrando a nova face da cafeicultura paranaense, com o diferencial de café de qualidade, obtido pela integração da cadeia produtiva. (AEN)