O presidente Fernando Henrique Cardoso fez hoje, na cerimônia comemorativa da Semana da Árvore, no Palácio do Planalto, um apelo pela paz aos líderes mundiais, no momento em que o governo dos Estados Unidos envia ao Congresso daquele país um pedido de autorização para uso de força militar contra o Iraque.

?Neste momento em que os líderes do mundo estão mais preocupados com a guerra do que com a paz e que todos nós recordamos que nada será duradouro, se não houver sentimento de solidariedade e de preservação, lembro que essa solidariedade começa por ser uma solidariedade entre os homens, mas que, para ser completa, ela tem de ser uma solidariedade com a natureza porque nós somos parte dessa natureza, e ela precisa ser cuidada por nós com um carinho imenso?, disse.

Fernando Henrique fez essa afirmação depois de lembrar da admiração que tem pelo ex-presidente da ex-União Soviética Mikhail Gorbatchev. Ele disse que, apesar de estar, naquela época, à frente de um governo ?autoritário?, que tinha uma visão do mundo baseada numa concepção de luta de classes e, embora estivesse num momento de enfrentamento entre duas potências, Gorbatchev viu que era impossível seguir adiante com aquele espírito e passou a incorporar a dimensão ecológica nas preocupações.

O presidente lembrou ainda que foi, a partir daí, da percepção de que a guerra atômica era a destruição de todos e de que não haveria possibilidade de tomar medidas em matéria de preservação do planeta que não fossem compartilhadas, que Gorbatchev desenvolveu toda uma dimensão de transformação do próprio Estado ?autoritário? que chefiava.

Ainda segundo Fernando Henrique, Gorbatchev teve a sensibilidade de perceber que a questão do meio ambiente transcendia as fronteiras nacionais e de classe, as concepções de transformação da história por meio das lutas e implicava uma dimensão de cooperação e de paz.