Familiares do ex-prefeito de Campinas Antonio da Costa Santos, o Toninho do PT, pretendem entregar amanhã ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva um abaixo-assinado com 53 mil assinaturas em que é pedida a intervenção federal nas investigações sobre o assassinato ocorrido em 2001.

A esposa de Toninho, Roseana Garcia, pediu hoje apoio à OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), na Comissão de Direitos Humanos para que as investigações sobre o crime passem a ser de responsabilidade federal. Roseana não concorda com a versão do Ministério Público e da Polícia Civil de que Toninho foi morto em razão do seu carro ter atrapalhado uma fuga da quadrilha do seqüestrador Wanderson Newton de Paula Lima.

Para ela, o crime foi encomendado por grupos poderosos de Campinas, que tiveram seus interesses afetados pela administração de Toninho.