A secretária da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Lygia Pupatto, o diretor da Faculdade Luiz Meneghel (FFALM), Eduardo Rando, e o prefeito de Bandeirantes, José Fernandes da Silva, assinaram nesta quinta-feira (21) termo aditivo no valor de R$ 430 mil destinados a adequações e manutenção dos cinco cursos ofertados pela instituição. O convênio, celebrado em fevereiro desse ano, totalizou R$ 6,4 milhões.

?Com isso, e com o anteprojeto de lei que será encaminhado pelo governo à Assembléia Legislativa no início de 2007, prevendo a incorporação do patrimônio da faculdade à Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), completa-se o processo que transforma a fundação numa instituição pública de ensino superior?, informou a secretária Lygia Pupatto. O processo foi iniciado em 2003, no início do governo Roberto Requião.

Com a gratuidade do ensino, acrescentou a secretária, o número de estudantes passou de mil para dois mil e o de professores de 70 para 120. Nos vestibulares, a concorrência também aumentou. ?Os cursos de Agronomia e Medicina Veterinária, por exemplo, passaram a ser disputados por cerca de 15 candidatos para uma vaga. Antes, era um ou dois candidatos por vaga?, comparou o diretor da faculdade.

A pesquisa e a extensão também terão uma outra dimensão com a integração da faculdade à UENP. ?Cerca de 65% dos nossos docentes são mestres e doutores?, apontou Eduardo Rando. A Faculdade Luiz Meneghel foi criada em 1968 como Fundação Educacional de Bandeirantes, ofertando apenas o curso de Agronomia.