Até os 43 minutos do segundo tempo, Corinthians x Goiás era um daqueles jogos em que se acha que os dois times deveriam perder pontos. Não por falta de esforço, é verdade, mas por falta de futebol mesmo.

Então, veio o lançamento de Valdson para o meio do ataque: Jô, inteligente, saiu da bola, levando o zagueiro, e ela foi cair na direita com Fábio Baiano, que se arrastava em campo, machucado. Em um último esforço, ele dominou, correu um pouco e soltou um chute forte, de pé direito. O goleiro Harlei estava adiantado, saltou, a bola passou por ele, bateu no travessão, junto ao ângulo direito, e entrou. O Corinthians ganhou do Goiás por 1 a 0, neste domingo à tarde no Pacaembu, e agora é o 8º da Série A do Campeonato Brasileiro.

Foi uma vitória heróica, é verdade, porque àquela altura o Corinthians já não tinha Wendel, expulso aos 22 minutos do 2º tempo, e Fábio Baiano, desde os 35, não conseguia correr direito. E o Goiás tentava, tentava, com muita vontade e nenhuma organização.

Esse gol, na verdade, seria totalmente improvável numa análise fria da partida. No 1º tempo, não aconteceu rigorosamente nada de emocionante. O primeiro chute a gol, de Rodrigo Tabata, só aconteceu aos 15 minutos e Fábio Baiano socou para fora da área. O Goiás era ligeiramente melhor, mas não conseguia concluir direito (Alex Dias, aos 21, perdeu a melhor chance do time, cabeceando para fora, sozinho na área). O Corinthians só teve chance real aos 37, quando Gil recuperou bola mal dominada pela defesa goiana, mas chutou para fora.

No 2º tempo, o Goiás voltou mais incisivo, mas a marcação corintiana era boa e os goianos não conseguiam chutar a gol. Aos 22, Wendel, que não desgrudava de Rodrigo Tabata, deu uma cotovelada no adversário. Foi expulso e o Corinthians passou a jogar na base da garra e dos chutões para a frente. Assim, a bola acabou chegando a Fábio Baiano, aos 43 minutos. E a improvável vitória veio. Para alegria de mais de 15 mil corintianos em uma tarde de sol no Pacaembu.