A receita da exportação brasileira de café atingiu US$ 262,081 milhões no mês de agosto, volume 47 4% acima do verificado em agosto do ano passado, quando o valor foi de US$ 177,811 milhões.

Os dados foram divulgados, nesta terça-feira, pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cacafé) e mostram uma queda de 5,1% no volume exportado, passando de 2.379.986 sacas em agosto de 2004 para 2.269.766 sacas no mesmo mês deste ano.

Segundo o Cecafé, as exportações de café verde (arábica e conillon) somaram 1.992.187 sacas em agosto deste ano e ficaram 4,1% abaixo das 2.077.479 sacas em agosto do ano passado. As exportações de solúvel somaram 267.579 sacas em equivalente sacas e recuaram 11,5% comparativamente às 302.507 sacas de agosto do ano passado.

As exportações de café arábica em agosto somaram 1.992.187 sacas em agosto e caíram 7,1% em relação ao volume de agosto do ano passado (2.077.479 sacas). Os embarques de café conillon cresceram 55,7% (de 98.206 sacas em agosto do ano passado para 152.908 sacas no mês passado).

No acumulado de janeiro a agosto deste ano, as exportações totais de café (verde mais solúvel) somaram 17.422.388 sacas e cresceram 7,8% em relação ao volume embarcado em igual período do ano passado. A alta dos preços do café no mercado internacional possibilitou que o valor das exportação no período apresentasse um aumento de 58,7% (de US$ 1,204 bilhão nos primeiros oito meses do ano passado para 1,912 bilhão no mesmo período deste ano).

Segundo o Cecafé, a Alemanha se mantém como principal destino do café verde brasileiro. Destacam-se como grandes importadores os Estados Unidos, com crescimento de 16,10%, a Itália, com 24,77%, e o Japão, com 29,64%, em relação ao mesmo período de 2004.