A explosão de um telefone celular pode ter provocado um incêndio que deixou dois irmãos mortos no bairro José de Anchieta, em Serra, no Espírito Santo.

O sargento da reserva da Polícia Militar Alberto Chagas, 53 anos e o representante comercial, Silas Chagas, morreram asfixiados. A mãe e um sobrinho das vítimas, além da mulher de Silas, também estavam na casa, mas sobreviveram.

O incêndio começou por volta das 2 horas desta sexta. Por causa da fumaça e do fogo, ninguém conseguiu localizar as chaves da casa. Um vizinho colocou uma escada junto à janela para que a família escapasse. Silas voltou para procurar o irmão, e acabou morrendo.

Em entrevista ao site "Gazeta On Line", o chefe da Divisão de Crimes Contra a Vida de Serra, delegado Gilson Rocha, afirmou que tem indícios de que o telefone celular que estava sobre um sofá explodiu. O Corpo de Bombeiros informou, no entanto, que o laudo sobre as causas do acidente sai em 15 dias.