A Executiva Nacional do Partido Progressista (PP) decidiu hoje, em reunião com os líderes partidários, posicionar-se contra a instalação de uma comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) para apurar denúncias de corrupção nos Correios, por entender que "as providências já se encontram em curso através do Ministério Público e da Polícia Federal".

O partido recomendou que os 17 deputados progressistas que assinaram o requerimento para instalação da CPMI retirem suas assinaturas do documento, justificando que é preciso manter "a governabilidade e a paz no país".