O negociador britânico Terry Waite, que passou quase cinco anos como refém no Líbano, se ofereceu hoje para viajar ao Irã para ajudar a libertar os 15 marinheiros britânicos capturados. Waite disse que deseja viajar a Teerã numa missão humanitária, mas que não discutiu a proposta com o governo britânico.

Waite, que ajudou a negociar a liberação de reféns no Irã e na Líbia nos anos 1980, disse à rede de televisão Sky News que espera "que os iranianos me tratem da mesma forma cortês com que me trataram antes, que talvez me dêem acesso às pessoas que detiveram apenas para me certificar de seu bem estar, de forma a poder transmitir isso às famílias, e começar a ver se podemos encontrar uma forma sensata de resolver o problema". "É uma oferta", disse Waite. "Se será aceita, eu não sei".

Waite foi seqüestrado pelos militantes islâmicos em Beirute em janeiro de 1987 quando tentava negociar a libertação de reféns ocidentais como enviado da igreja anglicana. Ele foi libertado em novembro de 1991.