Ex-boxeador norte-americano tem overdose de cocaína

O ex-boxeador norte-americano Johnny Tapia, de 40 anos, cinco vezes campeão mundial, permanece hospitalizado em estado grave. Ao que tudo indica, a causa foi uma overdose de cocaína, informou a porta-voz do Centro Médico de Albuquerque (Novo México), Elizabeth Schomburg.

Tapia foi levado ao hospital ontem direto do hotel onde estava hospedado. Um empregado do hotel chamou a polícia quando o ex-boxeador sofria de uma grave insuficiência respiratória.

A polícia de Albuquerque, cidade natal de Tapia, confirmou que se trata de um caso de overdose e anunciou que o ex-pugilista será acusado de posse de cocaína. Os agentes policiais encontraram no quarto do ex-boxeador tinha um saco plástico com um substância branca, que foi confirmada como sendo a droga.

Outro porta-voz do hospital, Todd Sandmanm, pediu que se respeite a privacidade do ex-atleta. "É um momento difícil para a família, que agradece o apoio que vem recebendo dos fãs de Tapia e pedem para que a privacidade dele seja respeitada durante a recuperação do ex-campeão".

Ele foi suspenso por três anos e meio no começo da década de 90 devido seu vício em cocaína. Em 2003 passou seis meses em uma clínica de reabilitação após sofrer um colapso em sua casa, e no final daquele mesmo ano a polícia informou que ele havia sofrido uma outra overdose.

Em seu livro "Minha Vida Louca", ele confidencia que já foi declarado morto seis vezes. Tapia conquistou cinco títulos mundiais em diversas categorias – galo da AMB; galo júnior da FIB e OMB; e pluma da FIB) – e era um dos maiores ídolos do esporte norte-americano em seu tempo.

Voltar ao topo